sábado, 25 de outubro de 2014

Jerusalém - Uma cidade sem igual.

Jerusalém é uma das cidades mais antigas do mundo. Ela foi fundada há mais de 4.000 anos. Sua história dramática e instável, repleta de altos e baixos não tem similar. Nenhuma outra cidade do mundo consegue nos cativar como faz justamente esta cidade.

O centro da História da Salvação

Esta cidade – Jerusalém – localizada a 760 metros de altura no planalto judeu, situa-se no ponto de encontro de três continentes – Ásia, África e Europa. Por sua posição central, nos tempos antigos ela também formava o ponto de intersecção das grandes civilizações antigas – Sumeriana (Mesopotâmia Austral) Egípcia e Grega.
De acordo com as afirmações da Bíblia, Jerusalém forma o centro geográfico do Plano de Salvação de Deus. Em Ezequiel 5.5, lemos:
“Assim diz o Senhor, o Eterno: Esta é Jerusalém! Eu a coloquei no centro entre as nações e terras ao seu redor”. [1]

O significado do nome

Placa indicativa bilíngüe para Jerusalém.
A expressão hebraica do nome Jerusalém é “Yerushalaim”, que significa “fundação da paz”.
No entanto, entre o nome e a realidade há uma profunda e inquietante área de tensões:
No decorrer de sua história empolgante, ela não foi marcada pela paz, mas por muitas lágrimas, sofrimento e derramamento de sangue. E hoje? Jerusalém – a “cidade da paz” hoje coloca em risco a paz e a segurança de todo o mundo!

A área do Templo: O lugar mais ameaçado do planeta

A disputa atual por Jerusalém se concentra principalmente na área do Templo, na Cidade Antiga, em cujo centro se ergue a cúpula dourada da Mesquita de Omar. Já há vários anos, em uma de suas edições, o New York Times se referiu com muita propriedade a este pedaço de chão do Monte Moriá, ou Monte de Sião[2], como “os metros quadrados mais explosivos do mundo”. Surge, então, a pergunta: Por que existe tanto interesse em torno dessa fraçãozinha de terra?

Reivindicação judaica

Por um período de cerca de 1.000 anos, havia o Templo judaico sobre o Monte Moriá, desde o Séc. XI a.C. até o Séc. I d.C.. De acordo com as orientações da Torá, a Lei de Moisés, aquele era o único lugar em que este Templo poderia ser construído.
Multidão em oração no Muro das Lamentações.
O Templo representava o ponto central geográfico dos israelitas para o culto a Deus, sendo especialmente o lugar onde deveriam ser trazidos os sacrifícios de animais. Hoje, perfazem quase 2.000 anos que o povo judeu tem o profundo anseio de ver esse Templo reconstruído.
O “Muro das Lamentações”, a imensa parede de pedras talhadas ao lado oeste do Monte Moriá, é um resquício da majestosa muralha protetora que emoldurava a área do Templo judeu.
Há 2.000 anos, o povo judeu comparece ali para lamentar a perda do seu santuário. É impossível que alguém consiga avaliar quantas lágrimas foram derramadas e quantas orações foram elevadas pela reconstrução do Templo diante daquele muro. Para o Judaísmo, estas pedras são um símbolo da glória perdida e também de esperança para a salvação vindoura.

Reivindicação islâmica

Por outro lado, essa região também desempenha um papel importante para o Islamismo. Desde o Séc. VIII, ou melhor, Séc. VII d.C. até hoje, ali estão a Mesquita de Al-Aksa e o chamado Domo da Rocha (= Mesquita de Omar). Esta área, localizada acima do Muro das Lamentações, com seus dez portões e quatro minaretes é chamada de “O santuário distinto” (árabe: Haram esh-Sharif). Esse lugar ocupa a terceira posição na hierarquia islâmica, ficando abaixo apenas das cidades de peregrinação Meca e Medina, que são consideradas as mais importantes.
A. Mesquita de Omar; B. Mesquita Al-Aksa; C. Muro das Lamentações.
De acordo com a interpretação corrente da Sura 17 do Corão, Maomé teria saído de Meca em direção ao norte, “para o lugar de adoração mais distante (árabe: al-aksa)”, em sua viagem noturna montado num animal alado Al-Buraq, cujos saltos supostamente alcançariam a distância que o olho pode enxergar, e chegou ao lugar do Templo em Jerusalém. Consideram que o profeta teria descido de sua montaria no lugar onde se encontra a Mesquita Al-Aksa e orado naquela rocha. Em seguida, Maomé teria subido dali ao céu, onde Alá teria lhe ensinado o modo correto de orar e voltado novamente para o lugar do Templo. De acordo com a tradição islâmica, Maomé, com sua montaria em alta velocidade, conseguiu voltar para Meca ainda antes do amanhecer.
Essas informações esclarecem porque os muçulmanos nunca vão desistir de suas reivindicações sobre esse lugar.

A caminho do Terceiro Templo

Com a Guerra dos Seis Dias, em 1967, Jerusalém oriental, após quase 2.000 anos de humilhações por povos estrangeiros, voltou ao domínio judeu.
Assim, é compreensível que o interesse por uma nova reconstrução do Templo cresceu de um modo especial. Entre a população judaica surgiu uma verdadeira “febre” pelo Templo. Nos últimos anos formaram-se diversos movimentos cujos esforços estão direcionados para a reconstrução do Templo. Conseguimos perceber o risco? Se for erigido um santuário judeu no Monte Moriá, pode-se ter certeza que isso despertará a ira ardente de todo o mundo islâmico, com seu 1,5 bilhão de pessoas!

Jerusalém: a capital judaica há mais de 3.000 anos

O Rei Davi havia conquistado Jerusalém por volta de 1049 a.C. Em seguida, ele a promoveu à capital do Estado de Israel (1Cr 11.1-9). Assim, Jerusalém mantém o statushonroso de capital do povo judeu durante mais de 3.000 anos da história de Israel.

Jerusalém na mesa de negociações

Com o chamado Acordo de Paz entre Israel e os palestinos, de 13 de setembro de 1993, Jerusalém foi exposta a um destino incerto. O acordo “Gaza/Jericó-primeiro” já previa o estabelecimento de negociações, em prazo breve, para decidir sobre a futura condição de Jerusalém Oriental e isto apesar de ter sido decretado pelo Parlamento israelense, em fins de 1980, que toda a Jerusalém seria a capital eterna e não-dividida de Israel[3]. Os palestinos reivindicam a posse de Jerusalém. Essa região disputada, segundo a opinião deles, será a capital de um futuro Estado palestino – porém, sem a renúncia ao Monte do Templo. O Sheik Isma’il Al-Nawadah afirmou, em sua pregação do dia 03 de abril de 1998, na Mesquita Al-Aksa:
Jerusalém se encontra no topo das cidades santas do Islã. Nenhuma cidade é tão santa quanto ela, exceto Al-Medina e Meca (...) Jerusalém pertence a nós e não a vocês (Israel); esta cidade é mais importante para nós do que para vocês (...) Jerusalém é a chave, tanto para a guerra como para a paz, mas, se os judeus imaginam que estão em condições de manter o território e também a paz mediante o emprego de força, então eles estão muito enganados[4].
O caminho para a paz no Oriente Médio sairá de Jericó, a cidade da maldição (Js 6.26), passando pelo “campo minado” de Jerusalém.
Rabin e Arafat, quando estavam nos jardins da Casa Branca, na verdade acenderam o estopim de uma granada de tempo e que começou a queimar sob influência do medo. Agora, a política mundial precisa se concentrar em Jerusalém. Os povos são desafiados a tomar uma posição clara e inequívoca em relação a essa cidade.
Vemos que Jerusalém, de alguma maneira, se encontra no foco do conflito no Oriente Médio. Este conflito não é um acontecimento meramente local. Pelo menos a partir da Guerra do Golfo (1991) não pode mais ser ignorado o fato de que o “barril de pólvora” Oriente Médio, com todas as suas dificuldades, problemas e conflitos, representa um perigo para a paz e a segurança de todo o mundo.

De onde e para onde?

Se quisermos entender bem os acontecimentos atuais em e ao redor de Jerusalém, então devemos montar um resumo geral da história. Isso também será um auxílio para a melhor compreensão e para ordenar o que a Bíblia diz sobre o futuro dessa cidade. Certamente isso tornará visível que o bem e o mal de todo o mundo está diretamente ligado à cidade de Jerusalém.
Roger Liebi

25 de outubro na História.

1887
O Exército brasileiro rejeitam a tarefa de capturar escravos fugidos, alegando que só agiriam no caso de uma rebelião.
1912
Inaugurado o primeiro trecho do caminho aéreo do Pão de Açúcar, entre os morros da Babilônia e daUrca, no Rio de Janeiro.
1960
O pastor negro Martin Luther King é preso na Geórgia durante uma manifestação contra o racismo.
1969
O general Médici e o almirante Augusto Rademaker são eleitos presidente e vice-presidente da república pelo Congresso Nacional.
1984
O presidente da Bolívia, Hernán Siles Suazo, entra em greve de fome "até que a paz e a compreensão entre os bolivianos sejam restauradas".
1990
Descoberta uma galáxia com diâmetro de seis milhões de anos-luz, a maior já vista, a um bilhão de anos-luz da Terra.
2001
A Soletur, a maior operadora de turismo do Brasil, anuncia seu pedido de falência. Fonte: Barsa

Um a cada 50 pastores anglicanos é ateu, diz pesquisa.

Um a cada 50 pastores anglicanos é ateu, diz pesquisa

Uma pesquisa publicada no Reino Unido indica que um em cada 50 pastores e bispos acreditam que “Deus é apenas uma construção humana”. Dez por cento deles afirmam apenas que “Ninguém pode saber como Deus é”. Apenas oito em cada dez acreditam que existe um Deus pessoal e somente três de cada 100 afirmam que realmente há alguma força espiritual em ação.
Promovida pelo Instituto YouGov, a enquete entrevistou mais de 1.500 líderes religiosos da Igreja Anglicana e foi apresentada durante os debates sobre o futuro da Igreja da Inglaterra que ocorrem esta semana. Os índices mostram uma crescente aceitação de outras religiões, com mais de 40% dos líderes acreditando que embora o cristianismo seja o “melhor caminho” para Deus, outras religiões podem oferecer caminhos válidos.
Os números revelam o que ocorre na Igreja Episcopal Anglicana, a igreja oficial da Inglaterra, Escócia, País de Gales e Irlanda. O Reino Unido foi, no século 19, responsável pelo envio de missionários para quase todos os países do mundo. Marcada pelo liberalismo teológico há décadas, os anglicanos hoje não divergem muito da maioria dos religiosos europeus no início do século 21.
A pesquisa também revela que a dos pastores e bispos acreditava que, embora a Igreja deva estabelecer os princípios gerais em questões como casamento gay, morte assistida e aborto, as pessoas devem decidir por si mesmas.  Ao falar sobre a estrutura a que pertencem, mais de um terço afirma que a Igreja é “fechada e fora de contato com a realidade”. Cerca de 40% afirmam que ela é “muito dividida e desorganizada”.
Em uma análise sobre o bem que a Igreja faz, quase seis em cada dez entrevistados acredita que ela traz as pessoas mais perto de Deus. Metade disse que a Igreja é um apoio às pessoas necessitadas.
Outra pesquisa do Instituto YouGov no Reino Unido, realizada ano passado, mostra que apenas 25% das pessoas da Geração Y (com menos de 35 anos) dizem crer em Deus, enquanto 38% declaram não crer. Apenas 10% delas participa de um culto religioso pelo menos uma vez por mês. Além disso, 41% dos entrevistados acreditam que a religião causava mais mal do que bem ao mundo.
 Com informações Christian Today / Gospel Prime

CGADB sinaliza apoio a Aécio Neves no segundo turno.

CGADB sinaliza apoio a Aécio Neves no segundo turno
A Convenção Geral das Assembleias de Deus no Brasil (CGADB) sinalizou que irá apoiar o candidato Aécio Neves no segundo turno. O pastor Lelis Marinho, da comissão política da convenção, afirmou que a decisão só não foi confirmada porque não houve tempo suficiente para reunir os líderes das Assembleias de Deus do ministério Belém para emitir um documento formal.
“A gente vê essa situação com naturalidade, não há nenhuma crise. A Igreja tem sua posição, só não foi possível formalizar (a tempo do segundo turno)”, disse o pastor para a Agência Estado.
Marinho informou que no último dia 20 a CGADB marcou uma reunião para formalizar o apoio ao PSDB, mas o pastor presidente da convenção, José Wellington Bezerra da Costa, teve um compromisso no Pará e precisou cancelar o encontro.
O apoio da AD Belém ao tucano segue a mesma linha de pensamento da candidata derrotada Marina Silva, que é evangelista da denominação. No primeiro turno a CGADB apoiou a candidata do PSB e Lelis Marinho esteve no encontro com lideranças religiosas que se reuniram em São Paulo para apoiá-la.
Com o apoio da CGADB, Aécio Neves se torna o candidato com mais força dentro do segmento evangélico tendo o voto de líderes como Valnice Milhomens, Marco FelicianoSilas Malafaia, Augustus Nicodemus Lopes, Rene Terra Nova e muitos outros. Aécio também tem o apoio de cantores do gospel como André Valadão, Aline Barros, Regis Danese e Flordelis.
Gospel Prime

terça-feira, 21 de outubro de 2014

22 DE OUTUBRO NA HISTÓRIA.

1807
Assinada, em Londres, a convenção secreta entre o príncipe D. João, de Portugal, e o rei Jorge III, do Reino Unido, sobre a transferência para o Brasil da sede da monarquia portuguesa.
1954
Morre em São Paulo o escritor Oswald de Andrade, um dos articuladores da Semana de Arte Moderna.
1964
Jean-Paul Sartre recusa o Nobel de literatura de 1964, alegando que a Academia Sueca fazia desse prêmio uma arma política.
1972
Terroristas turcos sequestram um Boeing 707 da Turquia e exigem a libertação de 170 presos políticos.
1988
Os EUA aprovam pena de morte para o homicídio ligado ao narcotráfico, além de outras severas sanções contra o tráfico e o consumo de drogas.
1998
Justiça brasileira proíbe fumar no interior de aviões.
2004
Dez adolescentes muçulmanas se recusam a tirar o véu para assistir às aulas e são expulsas de suas escolas em diferentes regiões da França.
Fonte:Barsa
2004
O legislativo da Rússia aprova o protocolo de Quioto, contra o aquecimento global.

PROGRAMAÇÃO


  • 19:00 hrs
    Domingo - Culto de Abertura da EBO 2014
  • Manhã e tarde a partir das 08:00 hrs
    Estudo (seis aulas ao todo, três em cada horário)
    Noite 19:00 hrs
    Culto festivo
  • Manhã e tarde a partir das 08:00
    Estudo (seis aulas ao todo, três em cada horário)
    Noite 19:00 hrs
    Culto festivo
  • Manhã e tarde a partir das 08:00 hrs
    Estudo (seis aulas ao todo, três em cada horário)
    Noite 19:00 hrs
    Culto de agradecimento pelo aniversário do Pastor Presidente
  • Manhã e tarde a partir das 08:00 hrs
    Estudo (seis aulas ao todo, três em cada horário)
    Noite 19:00 hrs
    Culto festivo em comemoração ao aniversário do Templo Central
  • Manhã e tarde a partir das 08:00 hrs
    Estudo (seis aulas ao todo, três em cada horário)
    Noite 19:00 hrs
    Encerramento

O OBREIRO E A SANTIDADE.

Entre os dias 
19 e 24 
de Outubro

Assembleia de Deus - Templo Central

  • PR. AILTON JOSÉ ALVES

    (Pastor Presidente da IEADPE)
  • PR. DANIEL NUNES

    (Pres. da IEAD – Campina Grande – PB)
  • PR. ESEQUIAS

    (Pres. Da IEAD- Jundiaí – SP)
  • PR. JOEL FREIRE DA COSTA

    (EUA)
  • PR. JOSÉ CARLOS

    (Pres. da IEAD- João Pessoa- PB)
  • PR. JUAN CARLOS

    (Pres. da IEAD – Espanha)
  • PR. MARTINS ALVES

    (Pres. da IEAD –Natal – RN)
  • PR. PRADO VEIGA

    (SP)
  • PR WAGNER GABY

    (Pres. da IEAD – Curitiba-PR)
  • PR. WELLINGTON BEZERRA DA COSTA

    (Pr. Presidente da Convenção das Assembleias de Deus no Brasil – CGADB)
  • PR. WELLINGTON BEZERRA DA COSTA JR

    (Presidente da Casa Publicadora das Assembleias de Deus – CPAD)
  • Começa semana de estudos da 58ª EBO no Templo Central: O obreiro e a Santidade.

    Foto: Hercio Moraes/RBC
    Foto: Hércio Moraes/RBC

    Com o objetivo de ampliar os horizontes espirituais, e aperfeiçoar a obra do ministério e edificação espiritual do corpo de Cristo. Obreiros que cooperam na capital, como os provenientes das filiais do interior; pastores e obreiros oriundos de outros estados compareceram ao Templo central da IEADPE, em busca de conhecimento e maturidade espiritual da Palavra de Deus na manhã (20OUT2014), onde ocorre a 58ª EBO.
    O Pastor Presidente da IEADPE Ailton José Alves abriu os estudos e ministrou no tema: O obreiro como agente de santificação da sua família. Tendo como base a passagem do livro de Josué 24: 14-20. Ele falou dos cuidados essenciais que o obreiro deve ter com sua família. “A família do obreiro deve ser sua prioridade. Nossa família necessita do nosso cuidado espiritual”, pontuou. Levantando questões do dia a dia, e como líderes, devemos dar o exemplo.

    “Temos a responsabilidade de ser o exemplo para o rebanho. Nosso exemplo fala mais alto do que nossa mensagem. Podemos ser muito eloqüentes, mas nosso testemunho é primordial. Não devemos apenas ensinar com palavras, mas sim com atitudes, pois sobre obreiros da casa de Deus, concluiu.

    Em seguida, o pastor Samuel de Oliveira, da filial da IEADPE em Caruaru, lecionou a segunda plenária sobre: A Palavra como instrumento de santificação para o obreiro. Discursou que a palavra de Deus é a palavra do Espírito, mas também, a ferramenta de trabalho do obreiro. “O obreiro alcança a santificação eficaz através da palavra quando antes dele alimentar o povo, procura alimentar-se primeiro, e antes de aplicar ao povo, aplica primeiro para si”, destacou.

    PÉROLAS DIÁRIAS.


    "Quando te desviares para a direita e quando te desviares para a esquerda, os teus ouvidos ouvirão atrás de ti uma palavra, dizendo: Este é o caminho, andai por ele." Isaías 30.21.
    Um sinal dos tempos finais é que os filhos de Deus estão trilhando o caminho do engano nesse último pedaço de caminho que devem andar. Afinal, o Senhor ainda conduz Seus filhos de maneira clara? É claro que sim! O Senhor os conduz de maneira clara, mas em nossos dias bem poucos estão dispostos a submeterem-se incondicionalmente à direção do Senhor. Sermos conduzidos pelo Senhor exige que estejamos dispostos a nos deixar conduzir! O Senhor sempre nos conduz para onde não queremos. Ele exige a submissão total da vontade própria. Temos de nos deixar guiar para onde, por natureza, não queremos ir. O Senhor não exige apenas uma coisa ou outra, Ele exige tudo! "Quando, porém, fores velho, estenderás as tuas mãos e outro te cingirá e te levará para onde não queres." Para que isso aconteça não é necessário que primeiro fiquemos velhos, pois essa palavra que o Senhor Jesus falou vale para todos nós. Você está disposto a submeter a sua vontade própria ao Senhor, não importando qual seja a área da sua vida? Isto não significa outra cousa do que nos deixar transformar e conduzir para onde não queremos ir.

    Adequação ao gospel.

    universal
    Executiva evangélica

    De olho no mercado gospel, a Universal Music colocou uma executiva evangélica para cuidar do seu selo dedicado aos cantores religiosos. A gravadora aprendeu que, neste segmento, o artista prefere tratar de negócios com um executivo evangélico. Hoje, o gospel já responde por 10% do faturamento da Universal.

    Por Lauro Jardim

    Breve história de Israel em mapas.



    Entre as diversas acusações que se faz a Israel, uma das mais recorrentes é a de que se trata de um país expansionista, que constantemente busca aumentar seu território.

    Uma análise histórica, no entanto, revela como as fronteiras de Israel foram severamente reduzidas ao longo dos séculos até chegar à configuração atual, como mostra este vídeo de pouco mais de um minuto produzido pelo projeto Israel na Web.

    Silas Malafaia vira alvo.


    Silas Malafaia apareceu sábado no programa de TV de Luiz Fernando Pezão descendo a borduna na igreja Universal (veja a primeira parte do vídeo acima).
    Seus adversários, no entanto, já começaram a explorar a contradição do pastor na TV (Veja a partir de 1 minuto e 10 segundos).
    Em 2010, Malafaia pediu votos para Crivella na TV chamando-o de “pastor abençoado”. Um ano antes, mais elogios no programa de Raul Gil na Record. “Meu amigo. Admiro você (…) pelo espírito conciliador”.
    Assim como em 2012, Malafaia recebeu Crivella em seu programa de TV no maior clima de camaradagem (Veja o vídeo abaixo).
    Por Lauro Jardim