quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Militar que matou Bin Laden revelará sua identidade na TV.


Canal 'Fox' exibirá um documentário sobre o soldado que matou o terrorista
O militar da unidade de elite da Marinha dos Estados Unidos, conhecida como Navy Seals, que matou o chefe da Al Qaeda, Osama bin Laden, revelará sua identidade em um documentário que será exibido em novembro no canal Fox, anunciou a emissora na noite desta quarta-feira (29). O documentário de duas horas de duração, intitulado ‘O homem que matou Osama bin Laden’ será mostrado em duas partes, nos dias 11 e 12 de novembro, e inclui uma entrevista com o soldado, explicou a Fox em comunicado.

O militar fez parte do comando especial dos Navy Seals que executou a operação para eliminar o terrorista em Abbottabad, no Paquistão. A Fox afirmou que explicará detalhes da operação no documentário, como foram os últimos minutos de Bin Laden e o papel do militar no comando especial. Além disso, a emissora mostrará imagens até agora inéditas da cerimônia do último aniversário dos atentados de 11 de setembro no Museu Memorial de Nova York, na qual o militar que matou Bin Laden doou a camisa que usou durante a missão.

As ações dos Navy Seals não costumam ser divulgadas e as identidades de seus membros são mantidas em segredo e somente são divulgadas quando um deles morre, mas sem detalhar as circunstâncias reais da morte, por razões de segurança. No entanto, esta não será a primeira vez que a Fox identifica um dos membros do comando que matou Bin Laden.

Em 2012, a emissora revelou a identidade de Matt Bissonnette, de 36 anos, militar já reformado e autor do livro ‘Não Há Dia Fácil: Um Líder da Tropa de Elite Americana Conta Como Mataram Osama Bin Laden’, que assinou sob o pseudônimo de Mark Owen. Bin Laden morreu na noite de 1º para 2 de maio de 2011, depois de ser considerado o terrorista mais procurado pelos Estados Unidos por mais de uma década.



Fonte: Verdade Gospel.

Missionário é indiciado por morte de adolescente durante batismo.



Um missionário da cidade de Restinga Seca, no Rio Grande do Sul, foi indiciado por homicídio culposo pela morte de um adolescente de 15 anos que morreu afogado durante uma cerimônia de batismo.

O ritual foi organizado pela Igreja Evangélica Senhor Jesus Cristo no dia 19 de setembro às margens do Rio Jacuí, o jovem Rafael Carvalho foi levado pelas águas e seu corpo só foi encontrado quatro dias depois.

Para a delegada Elisabete Shimomura, responsável pelo caso, o missionário foi imprudente e por esse motivo foi indiciado pela morte do garoto. A polícia chamou para depor sete testemunhas que estavam no local no dia do batismo e ainda os familiares de Rafael e os responsáveis pela igreja.

A mãe do jovem disse que não sabia que ele seria batizado e que apenas sua filha participaria da cerimônia. O pastor responsável pela igreja afirmou na delegacia que não sabia do batismo e o missionário que está sendo culpado chegou a prestar depoimento em setembro e logo foi liberado pela Polícia. 
Com informações G1.

ENCERRAMENTO DA 58ª EBO DA ASSEMBLEIA DE DEUS RECIFE. HOUVE CONSAGRAÇÃO E SEPARAÇÃO DE VÁRIOS OBREIROS / VEJA A LISTA.


Pastores
Amaro Nogueira de Queiroz (Cortês)
Luís Ferreira da Silva (Tacaratu)
Genival Braga (Arcoverde)
João Vidal Domingos (Lajedo)
Elisael Alves (Agrestina)
Severino Vicente (Recife)
Edvaldo Rodrigues dos Santos (Recife)
Jônatas Lins (Recife)
Paulo Roberto Magalhães (Recife)
Ricardo Vitor (Limoeiro)
Jeferson Naffis Alves (Recife – reconhecimento)
Edmir Cavalcante (Gravatá)
Ademir Alves (Bonança)

Evangelistas
Marcelo Telles (Recife)
Ebenezer Britto (Recife)
Válber Gustavo (Recife)
José Belo Pereira (Recife)
Altamir Pereira (Recife)
Levi Barbosa Costa (Recife)
Joel José de Sousa (Recife)
Sérgio Jeremias de Santana (Recife)
João Batista (Fátima)
Diógenes Bandeira Romão (Brejão)
Jorge Silva Santos (Petrolina)
Roberto Manoel da Rocha (Mirandiba)
Luís Augusto de Siqueira (Itaíba)
Paulo Barbosa de Lima (Carpina)
Diógenes Kennedy (Barreiros)
Valdeli José do Nascimento (Santa Maria do Cambucá)
Eraldo Pereira (Tabira)
Eduardo Ferreira da Silva (Recife)
Cícero Marques de Lira Filho (Recife)
José Domingos (São Joaquim do Monte)
Marcelo Gomes da Silva (Afogados da Ingazeira)
Carlos Antônio Tenório Malta (Iati)
Valdomiro Elias dos Santos (Recife)

A IGREJA EM GARANHUNS FOI CONTEMPLADA COM OS SEGUINTES OBREIROS:
Presbíteros
Edson Barbosa dos Santos
Ricardo Augusto Barros de Oliveira
Rogério de Marães.

Diáconos

Alexandre José Cerpa
Charlinton Melo de Lima
Eraldo José Serpa
José Ednaldo Carneiro da Silva
Manoel Ferreira da Silva
Paulo Robson Bezerra Cavalcante
Samuel de Melo da Silva
Wamberto Ferreira de Lima Júnior



Não foi anunciada transferência ou permuta de obreiros das cidades pernambucanas como de costume.
Porém há uma grande expectativa  que a CONADEPE, deverá se pronunciar em breve, através do Pr Ailton José Alves, presidente.

É...

Cotidiano - Tô voltando

Celular e tablets liberados durante o voo.


A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) vai permitir que as empresas aéreas liberem o uso, pelos passageiros, de equipamentos eletrônicos portáteis à bordo em todas as fases do voo. Hoje, os equipamentos devem ser desligados durante a decolagem e o pouso dos aviões. A resolução foi publicada nesta quinta-feira (30) no Diário Oficial.
 
A medida vale para celulares, tablets, câmeras fotográficas, entre outros – que devem, no entanto, permanecer em "modo avião", ou seja, com o modo de transmissão desligado (impedido de realizar ligações e acessar a internet).
 
A resolução também permite que os celulares possam ser usados em modo ativado após o pouso, enquanto o avião faz o taxiamento até o portão de desembarque. Pelas regras atuais, esses equipamentos devem permanecer desligados até o desembarque do passageiro.
 
A permissão não é imediata para todos os voos, no entanto. As empresas aéreas precisam obter autorização da Anac para liberar o uso dos equipamentos e, para isso, precisam assegurar que o uso dos mesmos em todas as fases do voo não causa interferências nos sistemas de comunicação e navegação de suas aeronaves.
 
Em nota, a Gol diz que já pediu autorização para ampliar o uso de equipamentos eletrônicos pelos passageiros durante o voo. Segundo a empresa, os dispositivos não apresentam risco ao sistema de comunicação e de navegação de suas aeronaves, desde que utilizados de forma adequada.
 
"A proposta defende que aparelhos que permitem desabilitar suas funções de transmissão, como telefones celulares, laptops e tablets, tornam-se livres de interferência. Com operações igualmente seguras, podem ser utilizados no modo avião, com o Bluetooth e Wi-fi desabilitados durante todo o voo", diz a companhia em nota.
Fonte: Magno Martins

Dilma diz que defenderá regulação da mídia e criminalização da homofobia.

Dilma diz que defenderá regulação da mídia e criminalização da homofobia

Na noite dA terça (28) a presidente reeleita Dilma Rousseff deu uma entrevista ao “SBT Brasil”, onde falou sobre algumas das propostas que defenderá no seu segundo mandato. Entre elas estão dois assuntos bastante polêmicos, como a regulação da mídia e o projeto de lei 122/2013, que criminaliza a homofobia.
Embora muitos temam que uma regulamentação da mídia seja sinônimo de censura, Dilma afirmou: “Não vou regulamentar a mídia no sentido de interferir na liberdade de expressão. Vivi sob a ditadura. Sei o imenso valor da liberdade de imprensa. Agora, como qualquer setor econômico, ela [a mídia] tem que ter regulações econômicas”, segundo o portal UOL.
Ainda durante o período eleitoral, Dilma já avisara que tinha “compromissos com a população LGBT”, e no portal oficial de sua campanha, explicitava seu desejo de garantir “o direito à união estável e à adoção de crianças, bem como o reconhecimento social das famílias homoafetivas”.
No programa do SBT, voltou a defender a criminalização da homofobia, que classificou de “barbárie”. Ao ser questionada sobre o casamento de pessoas do mesmo sexo, Dilma apenas defendeu que o Supremo Tribunal Federal já reconheceu a união civil de homossexuais.
Ao falar em “desenterrar” a PL 122, Dilma mostra por que perdeu este ano o apoio de vários políticos evangélicos que estavam ao seu lado em 2010. Mesmo tendo se comprometido em não mexer nas leis que contrariavam as bandeiras históricas da bancada evangélica, a presidente retoma um assunto que durante ano foi combatido por lideranças religiosas católicas e evangélicas.
Criado em 2006 pela senadora petista Marta Suplicy, a PL 122 sempre foi motivo de polêmica, pois poderia caracterizar como crime, por exemplo, qualquer pastor que pregue contra a homossexualidade. Em 2012, o deputado Marco Feliciano já pedia que houvesse uma mobilização nacional dos que são favoráveis à liberdade de expressão e dos que não concordam com a ideologia homossexual.
“Sem isso seremos amordaçados e punidos por não concordarmos com tais atitudes e comportamentos e perderemos o direito da livre expressão do pensamento conquistada e garantida pela declaração de direitos humanos”, aponta.
No ano passado, o senador Magno Malta (PR-ES) já alertava: “Não adianta na época de eleições tomar café com pastor, visitar as igrejas e depois de eleitos, defenderem projetos contra a família, da forma que foi concebida por Deus. Nós vamos nos posicionar contrários aos políticos que defendem essa ideologia homossexual”.
Ainda objeto de especulação, ao falar em regulação da mídia, muitos analistas afirmam que isso poderá prejudicar as igrejas que compram espaço no rádio e na televisão para exibir programas religiosos.
Outro aspecto que chama atenção quando se fala no assunto é que essa é uma pauta definida como prioritária pelo Foro de São Paulo, organização criada em 1990 por Fidel Castro, “com o propósito de ser um aparato unificador do comunismo em toda a América Latina. Sua intenção foi dar um novo alento ao regime comunista de Cuba após a queda do muro de Berlim e a descida da União Soviética. A ideia, em 1990, era tomar inicialmente o controle de dois países poderosos da América Latina: Brasil e Venezuela, para desde lá financiar a rendição do resto da América Latina aos pés do castro-comunismo”.
Nos últimos anos, foram aprovadas normas para regulamentar a mídia na Venezuela (2000), na Argentina (2009) e na Bolívia (2011). Isso aconteceu ao mesmo tempo em que esses governos se aproximavam dos ideais socialistas e que acarretou no enfraquecimento das oposições.
Fonte: Gospel Prime 

HOJE - Quinta - 30 de Outubro de 2014 - 19h Local: Paço Alfândega - no Recife/PE. AMANHÃ - Sexta - 31 de Outubro de 2014 - 19h; Local: Praça do Rosário - Jaboatão dos Guararapes/PE.

CARTA ABERTA A PRESIDENTE DA REPÚBLICA DILMA ROUSSEFF.


Prezada Presidente Dilma,
Paz e bem!
Antes de qualquer coisa, julgo que seja importante lhe dizer que não votei na senhora, mesmo porque, tenho severas discordâncias quanto àquilo que o seu partido defende e prega, contudo, conforme desejo da maior parte da população brasileira (ainda que 50 milhões tenham dito não a sua reeleição), a senhora foi mantida na presidência da República Federativa do Brasil.
Assim que soube da sua reeleição orei ao Senhor juntamente com a minha igreja, rogando ao Eterno que a abençoe na condução do país nesses próximos quatro anos, até porque, as Escrituras nos ensinam a orarmos por aqueles que nos governam.
Presidente Dilma, lhe desejo de todo coração uma boa gestão. Minha oração é que Vossa Excelência desenvolva um governo de justiça, paz e equidade onde o maior beneficiado seja o sofrido povo brasileiro. Entretanto, seria irresponsável da minha parte não mencionar algumas preocupações em minha carta que tenho quanto ao destino do Brasil, senão vejamos:
1.   Por favor, pare de usar políticas públicas como instrumento de perpetuação do seu partido no poder. Sei que o "bolsa família", "Minha casa minha vida" e outros programas são extremamente importantes para parte do povo brasileiro, contudo, oferecer programas assistencialistas sem proporcionar uma "porta de saída" àqueles que vivem na pobreza é desumano e desleal. 
2.   Por gentileza valorize e respeite a família brasileira. As estatísticas dizem que a esmagadora maioria da população é conservadora. A pesquisa Ibope/Estado/TV Globo revelou por exemplo que 79% dos eleitores brasileiros são contra a descriminalização da maconha, e apenas 17% a favor. Se não bastasse isso: 79% da população são contrários ao aborto e 16%, favoráveis. A maioria também rejeita o casamento gay: 53% a 40%. Quando o assunto é a pena de morte a população está dividida, 46% defendem a medida, e 49% a rejeitam. Já a redução da maioridade penal tem o apoio de oito em cada dez brasileiros. 
3.   Repudie, rejeite e condene a corrupção em seu governo. Vossa excelência testemunhou em todo o país a insatisfação do brasileiro que não suporta mais tanta roubalheira e mal uso do dinheiro público. Presidente, puna os corruptos, demita-os e mostre ao Brasil que o seu segundo mandato será diferente. 
4.   Não tente transformar o Brasil num leste europeu marxista. O povo brasileiro rejeita e repudia o Foro de São Paulo. Nossa nação não é a Venezuela, nosso povo não concorda com a ditadura de Fidel, nossa nação não pode ser conivente com estados despóticos como Irã, Cuba e Venezuela. 
5.   Não trate terroristas do ISIS como gente do bem e que precisa de diálogo. Ora, presidente, não dá pra dialogar com aqueles que sem dó e piedade assassinam homens e mulheres pelo fato de serem cristãos. 
6.   Por favor preserve a PETROBRÁS. Vossa excelência tem a responsabilidade de cuidar do patrimônio da nação. Presidente, chega de escândalos, de roubos, de desvio de dinheiro público. 
7.   Por favor chega de fisiologismo, basta do toma lá dá cá. Apoie os governos estaduais independente se é do bloco governista, crie políticas públicas de segurança, ajude no combate ao crime organizado, lute por um Brasil melhor.
Presidente, muito mais teria para lhe dizer, contudo, julgo, que se observar esses pontos, seu governo será melhor do que a sua primeira gestão. Por fim, quero lembrar que a senhora está no poder porque o Soberano o quis, portanto, governe com tremor e temor, sabendo que prestará contas àquele que tudo vê, sabe e domina.

Renato Vargens

07 MOTIVOS BÁSICOS PORQUE A IGREJA EVANGÉLICA PRECISA RESGATAR OS VALORES APREGOADOS PELOS REFORMADORES.


Há exatos 497 anos, em 31 de outubro de 1517, o monge alemão, Martinho Lutero afixou às portas do Castelo de Wittenberg, as suas 95 teses denunciando as indulgências e os excessos da Igreja Católica, dando início a Reforma Protestante. Quase quinhentos anos depois, a igreja dita evangélica, experimenta em seus arraiais as mais estranhas doutrinas, o que com absoluta certeza faria com que o reformador alemão ficasse de rosto ruborizado.
Diante do exposto escrevo sete motivos porque a Igreja Evangélica Brasileira precisa resgatar os valores apregoados e defendidos pelos reformadores:
Igreja Evangélica Brasileira precisa resgatar os valores apregoados e defendidos pelos reformadores:
Porque ela abandonou as Escrituras preferindo fundamentar sua fé em experiências empíricas, místicas bem como desprovida de embasamento bíblico. Porque ela comercializa indulgências, oferecendo a graça de Deus em troca de contribuições financeiras. Porque promove simonia. Porque ela relativizou a salvação pela graça mediante a fé em Jesus Cristo, ensinando aos seus fiéis que o Eterno abençoa e salva quando fazemos alguma coisa em troca.
Porque o foco da mensagem de sua pregação não é a glória de Deus, e sim a satisfação humana. Porque ela anuncia um falso evangelho, que é humanista, antropocêntrico e ensimesmado deixando de lado a maravilhosa mensagem da cruz. Porque ela deixou de pregar Cristo como Salvador, preferindo anuncia-lo como galardoador e abençoador de todo aquele que dele se aproxima.
Prezado amigo, diante do exposto afirmo sem a menor sombra de dúvidas que mais do que nunca necessitamos resgatar os conceitos, ensinos e doutrinas pregado pelos reformadores até porque, somente assim, poderemos sair deste momento preocupante e patológico da Igreja evangélica.

Por um reforma AGORA!

Soli Deo Gloria,

Pastor Renato Vargens


Pérolas Diárias.


E eis que, dentre a multidão, surgiu um homem, dizendo em alta voz: Mestre, suplico-te que vejas meu filho, porque é o único; um espírito se apodera dele e, de repente, grita e o atira por terra, convulsiona-o até espumar, e dificilmente o deixa, depois de o ter quebrantado." Lucas 9.38-39.
Existem problemas familiares de todo tipo. Jesus, tanto no Seu tempo na terra como ainda hoje, é maior do que todos os problemas familiares. Isso o pai daquele rapaz atormentado pelo mal também sabia, e por isso veio a Jesus com sua aflição. Ninguém foi capaz de remediar sua aflição familiar, somente Jesus podia ajudar. E Ele ajudou! Ele"repreendeu o espírito imundo, curou o menino e o entregou a seu pai." Hoje Jesus também quer ajudar em todo problema familiar, seja ele causado por culpa própria ou de estranhos.
Em cada situação, fale com Jesus sobre o assunto; fale com Ele como fez aquele pai aflito. Se Ele não intervém imediatamente, não desanime. Continue falando com Jesus sobre os seus problemas familiares. Ele o ouvirá e, tocado por misericórdia, mais uma vez se mostrará como Aquele que é maior que tudo. Ele não o rejeitará, pois Ele mesmo disse: "...o que vem a mim, de modo nenhum o lançarei fora."


30 de outubro na História.

1950
Membros do Partido Nacionalista se levantam em rebelião pela independência de Porto Rico.
1961
O congresso do PC soviético determina que o corpo de Stalin seja removido do lugar que ocupa ao lado do de Lenin, na praça Vermelha.
1967
Duas cápsulas soviéticas, a Cosmos 188 e a Cosmos 186, realizam pela primeira vez um acoplamento em pleno espaço.
1968
O presidente da Tchecoslováquia, Ludvik Svoboda, assina a lei que transformou o país numa federação dos estados tcheco e eslovaco.
1997
Mary McAleese, do partido Fianna Fáil, é eleita presidente da Irlanda em substituição a Mary Robinson, do mesmo partido.
1997
Saddam Hussein decide expulsar do Iraque os membros americanos da comissão da ONU encarregada de inspecionar projetos militares iraquianos.
2000
Ellen Gracie Northfleet é indicada para a vaga aberta com a aposentadoria do ministro Luís Otávio Gallotti no STF.
2000
Um juiz do Supremo Tribunal, um policial e um segurança morrem num atentado a bomba praticado pelo grupo ETA em Madri. Fonte: Barsa

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

QUEM DISSE QUE CALVINISTAS E ARMINIANOS NÃO SE ENTENDEM?

Casamento Gay e a Revolução Sexual dos Judeus.





A Folha de São Paulo de 06.10.2014 informa, em grande manchete, que a “Suprema Corte dos EUA abre caminha para casamento Gay em Cinco Estados”. No texto da notícia, a notícia de que apelos advindos de Virginia, Okhlahoma, Utah, Wiscosin e Indiana, para que suas leis fossem mantidas, contra decisões de tribunais federais, foram rejeitados pela corte maior daquele país. Estas decisões vinham respaldando a união entre pessoas do mesmo sexo, mesmo contra as leis estaduais, que proibiam “casamentos” gays, atendendo a apelos de indivíduos e organizações. Os tribunais federais vinham julgando contra as legislações estaduais, considerando estas inconstitucionais. Outros seis estados, que atualmente proíbem essas uniões, caminham para julgamentos na mesma direção. Serão obrigados pela Corte Suprema, a aceitarem o “casamento” gay, fazendo com que o total de estados norte-americanos, nos quais a união entre pessoas do mesmo sexo é permitida, chegue a 30, dentre os 50 daquele país.

O Blog Break Point, de hoje, traz um texto já de alguns anos, do Charles Colson, no qual ele aponta o conceito revolucionário do judaísmo e do cristianismo sobre oethos sexual das civilizações. Indicando que “aqueles que esquecem a história estão fadados a repetirem os seus erros”, o Blog relembra faz referência aos comentários do Colson, do qual transcrevemos algumas partes essenciais. Diz ele:

Com frequência ouvimos que permitir que dois homens ou duas mulheres se casem não prejudica ninguém e nem afetam pessoas que são heterossexuais. A verdade é que já sabemos o que acontece com uma sociedade promove a licenciosidade sexual e desvaloriza a instituição do casamento. Temos apenas que examinar a história.
Alguns anos atrás, antes que houvesse todo esse falatório sobre o “casamento gay”, um comentarista que possuí um programa no rádio e é também um teólogo do judaísmo, Dennis Prager (1948 - ), escreveu um artigo fascinante chamado – prepare-se para o título: “A Revolução Sexual do Judaismo: Por que o Judaísmo Rejeitou a Homossexualidade”.

Antes que os judeus estivessem situados no antigo Oriente Próximo o mundo pagão já apresentava uma dissociação social libertina, na qual imperava a livre sexualidade, em todos os sentidos, degradando mulheres e crianças, colocando a própria religião a serviço da lascívia masculina. Todos os aspectos da vida tinham conotação sexual. Os deuses pagãos se envolviam em atividades sexuais sem fronteiras, e o povo seguia no mesmo trilho. A homossexualidade tinha praticamente aceitação plena no mundo antigo.

Mas o ponto chave não era gênero, mas poder. Dennis Prager cita a filósofa Martha Nussbaum, que escreveu: “A distinção principal na moralidade sexual da antiguidade era... entre os papéis passivos e ativos”. Considerando que meninos e mulheres estavam no lado recebedor da atividade sexual, eles eram “muito frequentemente tratados e trocados como simples objetos do desejo masculino”.

Não é de espantar, portanto, que as mulheres fossem colocadas à margem das coisas que contam; eram importantes para a procriação e para cuidar da casa, mas não importantes para serem consideradas como parceiras reais niveladas ao homem. Os homens possuíam outras opções sexuais, com meninos ou com outros homens.

É por isso que a proclamação do judaísmo, de que Deus criou o sexo somente para ser praticado entre um homem e uma mulher, no casamento, era um conceito tão revolucionário – e igualmente desprezado tanto pelos pagãos antigos, como, posso acrescentar, pelos de hoje em dia. É o livro de Gênesis que diz: “Por isso, deixa o homem pai e mãe e se une à sua mulher, tornando-se os dois uma só carne. Ora, um e outro, o homem e sua mulher, estavam nus e não se envergonhavam”.

Prager escreve: “Essa revolução aprisionou o ‘gênio’ sexual de volta à garrafa matrimonial. Assegurou que não mais o sexo dominaria a sociedade; exaltou o amor e a sexualidade entre macho e fêmea (criando, consequentemente, a singular possibilidade de amor e envolvimento erótico dentro dos limites do casamento); e disparou a árdua tarefa de elevação do status da mulher”. Não é de espantar, aponta Prager, que “o melhoramento da condição da mulher ocorreu somente dentro dos limites da civilização ocidental”, a qual, historicamente, foi a “menos tolerante à ocorrência da homossexualidade”.

É claro que devemos notar que foi o Apóstolo Paulo que levou à frente essa revolução sexual judaica através do mundo antigo. A [autora e erudita] Sarah Ruden escreveu em seu livro recente: Apóstolo Paulo[Paul Among the People, traduzido e publicado em português pelaBenvirá [ISBN: 9788582400050]: “A homossexualidade predadora era comum em Roma e na Grécia; as mulheres e crianças eram consideradas apenas como propriedades”. Por meio de Paulo, entretanto, o cristianismo legou à civilização ocidental [a propriedade] do envolvimento do sexo dentro dos limites do casamento, entre um homem e uma mulher. Ficou patente o desvio dos limites que é o abuso sexual de meninos e escravos.
Ora, o ponto é simplesmente este: Deus institui o casamento para o bem da humanidade (restringindo e canalizando [apropriadamente] a sua sexualidade), para proteção e dignidade da mulher e para que a sociedade possa florescer – Charles Colson.
Consideramos muito pertinente esse lembrete da história, pois caminhamos a passos largos para a colocação da família e das expressões legítimas da sexualidade humana, na ilegalidade e à margem da sociedade, se Deus não for misericordioso com nossa pátria e se os cristãos não acordarem do torpor atual, para os direcionamentos firmes e seguros da Palavra de Deus.
Solano Portela

Câmara de Garanhuns escolhe nova Mesa Diretora para biênio 2015/2016‏.

Baixe CÂMARA Azul.jpg (115,5 KB)
Baixe câmara garanhuns.jpg (81,0 KB)

Acontece na próxima sexta-feira (31/10) a eleição da nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de Garanhuns. A sessão acontece no Plenário da Casa Raimundo de Morais, a partir das 10h. 

O processo eleitoral, que vai eleger o novo presidente e demais integrantes da direção da casa, para o mandato no biênio 2015/2016, foi iniciado pela Mesa Diretora no dia 10 de outubro, através do Ato Nº 005/2014, assinado pelo Presidente, vereador Audálio Ramos Machado Filho. 

Os registros de candidaturas para os cargos de Presidente, Vice-Presidente, 1º e 2º Secretários, de forma individual ou em chapa completa, terão que ser entregues ao Protocolo da Gerência de Processo Legislativo, até às 13:00h de quinta-feira (30/10).

sábado, 25 de outubro de 2014

Jerusalém - Uma cidade sem igual.

Jerusalém é uma das cidades mais antigas do mundo. Ela foi fundada há mais de 4.000 anos. Sua história dramática e instável, repleta de altos e baixos não tem similar. Nenhuma outra cidade do mundo consegue nos cativar como faz justamente esta cidade.

O centro da História da Salvação

Esta cidade – Jerusalém – localizada a 760 metros de altura no planalto judeu, situa-se no ponto de encontro de três continentes – Ásia, África e Europa. Por sua posição central, nos tempos antigos ela também formava o ponto de intersecção das grandes civilizações antigas – Sumeriana (Mesopotâmia Austral) Egípcia e Grega.
De acordo com as afirmações da Bíblia, Jerusalém forma o centro geográfico do Plano de Salvação de Deus. Em Ezequiel 5.5, lemos:
“Assim diz o Senhor, o Eterno: Esta é Jerusalém! Eu a coloquei no centro entre as nações e terras ao seu redor”. [1]

O significado do nome

Placa indicativa bilíngüe para Jerusalém.
A expressão hebraica do nome Jerusalém é “Yerushalaim”, que significa “fundação da paz”.
No entanto, entre o nome e a realidade há uma profunda e inquietante área de tensões:
No decorrer de sua história empolgante, ela não foi marcada pela paz, mas por muitas lágrimas, sofrimento e derramamento de sangue. E hoje? Jerusalém – a “cidade da paz” hoje coloca em risco a paz e a segurança de todo o mundo!

A área do Templo: O lugar mais ameaçado do planeta

A disputa atual por Jerusalém se concentra principalmente na área do Templo, na Cidade Antiga, em cujo centro se ergue a cúpula dourada da Mesquita de Omar. Já há vários anos, em uma de suas edições, o New York Times se referiu com muita propriedade a este pedaço de chão do Monte Moriá, ou Monte de Sião[2], como “os metros quadrados mais explosivos do mundo”. Surge, então, a pergunta: Por que existe tanto interesse em torno dessa fraçãozinha de terra?

Reivindicação judaica

Por um período de cerca de 1.000 anos, havia o Templo judaico sobre o Monte Moriá, desde o Séc. XI a.C. até o Séc. I d.C.. De acordo com as orientações da Torá, a Lei de Moisés, aquele era o único lugar em que este Templo poderia ser construído.
Multidão em oração no Muro das Lamentações.
O Templo representava o ponto central geográfico dos israelitas para o culto a Deus, sendo especialmente o lugar onde deveriam ser trazidos os sacrifícios de animais. Hoje, perfazem quase 2.000 anos que o povo judeu tem o profundo anseio de ver esse Templo reconstruído.
O “Muro das Lamentações”, a imensa parede de pedras talhadas ao lado oeste do Monte Moriá, é um resquício da majestosa muralha protetora que emoldurava a área do Templo judeu.
Há 2.000 anos, o povo judeu comparece ali para lamentar a perda do seu santuário. É impossível que alguém consiga avaliar quantas lágrimas foram derramadas e quantas orações foram elevadas pela reconstrução do Templo diante daquele muro. Para o Judaísmo, estas pedras são um símbolo da glória perdida e também de esperança para a salvação vindoura.

Reivindicação islâmica

Por outro lado, essa região também desempenha um papel importante para o Islamismo. Desde o Séc. VIII, ou melhor, Séc. VII d.C. até hoje, ali estão a Mesquita de Al-Aksa e o chamado Domo da Rocha (= Mesquita de Omar). Esta área, localizada acima do Muro das Lamentações, com seus dez portões e quatro minaretes é chamada de “O santuário distinto” (árabe: Haram esh-Sharif). Esse lugar ocupa a terceira posição na hierarquia islâmica, ficando abaixo apenas das cidades de peregrinação Meca e Medina, que são consideradas as mais importantes.
A. Mesquita de Omar; B. Mesquita Al-Aksa; C. Muro das Lamentações.
De acordo com a interpretação corrente da Sura 17 do Corão, Maomé teria saído de Meca em direção ao norte, “para o lugar de adoração mais distante (árabe: al-aksa)”, em sua viagem noturna montado num animal alado Al-Buraq, cujos saltos supostamente alcançariam a distância que o olho pode enxergar, e chegou ao lugar do Templo em Jerusalém. Consideram que o profeta teria descido de sua montaria no lugar onde se encontra a Mesquita Al-Aksa e orado naquela rocha. Em seguida, Maomé teria subido dali ao céu, onde Alá teria lhe ensinado o modo correto de orar e voltado novamente para o lugar do Templo. De acordo com a tradição islâmica, Maomé, com sua montaria em alta velocidade, conseguiu voltar para Meca ainda antes do amanhecer.
Essas informações esclarecem porque os muçulmanos nunca vão desistir de suas reivindicações sobre esse lugar.

A caminho do Terceiro Templo

Com a Guerra dos Seis Dias, em 1967, Jerusalém oriental, após quase 2.000 anos de humilhações por povos estrangeiros, voltou ao domínio judeu.
Assim, é compreensível que o interesse por uma nova reconstrução do Templo cresceu de um modo especial. Entre a população judaica surgiu uma verdadeira “febre” pelo Templo. Nos últimos anos formaram-se diversos movimentos cujos esforços estão direcionados para a reconstrução do Templo. Conseguimos perceber o risco? Se for erigido um santuário judeu no Monte Moriá, pode-se ter certeza que isso despertará a ira ardente de todo o mundo islâmico, com seu 1,5 bilhão de pessoas!

Jerusalém: a capital judaica há mais de 3.000 anos

O Rei Davi havia conquistado Jerusalém por volta de 1049 a.C. Em seguida, ele a promoveu à capital do Estado de Israel (1Cr 11.1-9). Assim, Jerusalém mantém o statushonroso de capital do povo judeu durante mais de 3.000 anos da história de Israel.

Jerusalém na mesa de negociações

Com o chamado Acordo de Paz entre Israel e os palestinos, de 13 de setembro de 1993, Jerusalém foi exposta a um destino incerto. O acordo “Gaza/Jericó-primeiro” já previa o estabelecimento de negociações, em prazo breve, para decidir sobre a futura condição de Jerusalém Oriental e isto apesar de ter sido decretado pelo Parlamento israelense, em fins de 1980, que toda a Jerusalém seria a capital eterna e não-dividida de Israel[3]. Os palestinos reivindicam a posse de Jerusalém. Essa região disputada, segundo a opinião deles, será a capital de um futuro Estado palestino – porém, sem a renúncia ao Monte do Templo. O Sheik Isma’il Al-Nawadah afirmou, em sua pregação do dia 03 de abril de 1998, na Mesquita Al-Aksa:
Jerusalém se encontra no topo das cidades santas do Islã. Nenhuma cidade é tão santa quanto ela, exceto Al-Medina e Meca (...) Jerusalém pertence a nós e não a vocês (Israel); esta cidade é mais importante para nós do que para vocês (...) Jerusalém é a chave, tanto para a guerra como para a paz, mas, se os judeus imaginam que estão em condições de manter o território e também a paz mediante o emprego de força, então eles estão muito enganados[4].
O caminho para a paz no Oriente Médio sairá de Jericó, a cidade da maldição (Js 6.26), passando pelo “campo minado” de Jerusalém.
Rabin e Arafat, quando estavam nos jardins da Casa Branca, na verdade acenderam o estopim de uma granada de tempo e que começou a queimar sob influência do medo. Agora, a política mundial precisa se concentrar em Jerusalém. Os povos são desafiados a tomar uma posição clara e inequívoca em relação a essa cidade.
Vemos que Jerusalém, de alguma maneira, se encontra no foco do conflito no Oriente Médio. Este conflito não é um acontecimento meramente local. Pelo menos a partir da Guerra do Golfo (1991) não pode mais ser ignorado o fato de que o “barril de pólvora” Oriente Médio, com todas as suas dificuldades, problemas e conflitos, representa um perigo para a paz e a segurança de todo o mundo.

De onde e para onde?

Se quisermos entender bem os acontecimentos atuais em e ao redor de Jerusalém, então devemos montar um resumo geral da história. Isso também será um auxílio para a melhor compreensão e para ordenar o que a Bíblia diz sobre o futuro dessa cidade. Certamente isso tornará visível que o bem e o mal de todo o mundo está diretamente ligado à cidade de Jerusalém.
Roger Liebi